Resenhas

Abracadabra! Nasce um livro

Redação do Correio Braziliense

2005

Stella Maris, a contadora de histórias

De onde vêm as histórias fantásticas? Dos livros. E como eles são feitos? Foi isso o que estas crianças aprenderam.

Como um punhado de palavras escritas e acompanhadas de ilustrações conseguem mexer com a imaginação das pessoas? Como explicar a mágica que envolve o ato de ler? Da onde vêm as histórias e contos fantásticos cheios de aventura que quase nos levam a outro mundo?

Essas perguntas parecem complicadas, mas na verdade não são tão difíceis de ser respondidas. Algumas crianças de Brasília puderam descobrir isso fazendo uma visita organizada pela escola à livraria Paulus, onde participaram da atividade Livro: Assim é que se faz. Lá eles aprenderam de onde vêm as boas histórias que preenchem as páginas dos livros e como eles chegam até as pessoas.

Alunos da 1ª. e  2ª. Série do Colégio Pio XII foram à livraria em junho, no dia 23. Na chegada, eles foram recebidos pela escritora Stella Maris Rezende. Depois de percorrerem os corredores cheios de livros, as crianças foram para o auditório da livraria, onde Stella Maris comandou uma gostosa brincadeira.

Logo, ela quis saber quem ali gostava de ler e teve uma agradável surpresa: quase todo mundo levantou a mão, aos gritos de “Eu! Eu!” . Stella perguntou, então, de onde vêm as histórias. O esperto Felipe Lima de Castro, 7 anos, aluno da 1ª. Série, resolveu arriscar: “Da imaginação dos escritores”. Na mosca! Foi o gancho perfeito para Stella Maris contar como ela escreve um livro. “Às vezes, a gente passa até dois anos escrevendo e reescrevendo uma história”.

Ela também contou que cada escritor tem um jeito diferente de trabalhar. Tem gente que gosta de observar o mundo à sua volta, tem gente que estuda e analisa a realidade. Também tem quem libera a imaginação e cria um mundo totalmente diferente do que a gente conhece.

Todos bem juntinhos
Os alunos assistem a um vídeo, que explica passo a passo o processo de fabricação dos livros. Desde a digitação feita pelo autor, passando pela revisão, a criação de ilustrações, a diagramação e por fim, a impressão.

- Não imaginava que fosse um processo tão detalhado. Muitas pessoas trabalham para fazer o livro, né?, constatou Júlia Ferreira Santos, 8 anos, que está na 2ª. Série.

A melhor parte do passeio fica para o final. Stella Maris Rezende faz um círculo com os alunos, e todo mundo fica bem juntinho e atento, porque é hora da contação de histórias. Com uma interpretação bem divertida, a autora narra as grandes aventuras, como A terra dos mais belos desejos,  um de seus livros mais recentes, entre muitas outras.

- Adorei as histórias, e achei legal saber como é que ela fez para escrever o livro, revela a aluna da 2ª. Série Karen Lorreny Ferreira Campos, 8 anos.

Assim é que se faz
O projeto ocorre na livraria Paulus (Setor Comercial Sul, Quadra 1, Edifício Central, Térreo). Além da palestra, do vídeo, há um concurso de redação. A contadora Therezamaria também participa da contação de histórias. As escolas interessadas em participar do programa no segundo semestre podem agendar na livraria Paulus, pelo telefone 32259847.

Correio Braziliense, Caderno Super!, sábado, 9 de julho de 2005

 
 
 
Email
facebook
Imprimir