Resenhas

As identidades de Maria

Ana Lasevicius

2012

Ficção infantojuvenil narra história de menina que sai do interior para conhecer a vida


Escrever para o público adolescente não é uma tarefa nada fácil. Pois não há muito como escapar de temas como conflitos com os pais, drogas, sexo, violência, morte, amizade, a necessidade de assumir responsabilidades – e isso sem cair na lição de moral. A mineira Stella Maris Rezende enfrenta o desafio e virou uma das mais premiadas na categoria infantojuvenil nacional (Barco a Vapor, João-de-Barro, Bienal Nestlé etc.).
Em A mocinha do Mercado Central (Globo Livros, 2011, ilustrações de Laurent Cardon), Stella narra a aventura de uma jovem de 18 anos que sai da pequena Dores do Indaiá (MG) para confrontar outras realidades. A cada parada, a menina vai acrescentando nomes ao seu próprio, com o intuito de preparar o espírito para as dificuldades da jornada.
Em cada cidade, um nome, um trabalho e novos amigos. Assim, histórias são entremeadas de forma não linear a partir de uma história que começa antes do nascimento da protagonista. Maria multiplica-se, a ponto de transbordar a realidade na ficção. Conquista o ator Selton Mello, transformado em personagem. Na primeira versão do romance, antes da publicação, ele aparece num breve diálogo. Ao ler o original, no entanto, o ator pediu à autora que aumentasse a participação do personagem Selton Mello.
Selecionado para o Catálogo de Bolonha 2012, o livro acaba de ganhar o selo de “Altamente Recomendável” pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Sem modismos, sem afetar a linguagem com gírias que ficarão obsoletas nem perder a delicadeza, Stella consolida seu lugar na contemporânea literatura infantojuvenil brasileira.


Revista Língua Portuguesa Revista Língua Portuguesa

In: Revista Língua Portuguesa, editora Segmento, junho de 2012, ano 7, número 80, página 62.


Ana Lasevicius

 
 
 
Email
facebook
Imprimir