Resenhas

A literatura sensível e inteligente de Stella Maris Rezende

Isabela Lapa

2013

Maria Campos era uma menina simples e sonhadora de Dores do Indaiá. Fruto de um estupro sofrido pela mãe, ela nunca conheceu o pai, no entanto, sempre recebeu todo o amor e carinho da mãe, que apesar do sofrimento e dos traumas, via a filha como uma grande benção.

Maria tinha duas paixões: significados dos nomes e Selton Mello. Quando deixou a cidade de Dores do Indaiá e começou a sua aventura ao redor do país, optou por usar um nome em cada cidade, afinal, para ela, eles eram grandes responsáveis pela formação da personalidade. Ao longo do caminho de descobertas e aprendizados, ela foi Zoraida, Gilda, Selma, Nídia etc. Para cada nome um sonho, uma aventura e um acontecimento importante.



"Lá ela se chamava Teresa, "a que carrega as espigas de trigo". Quer dizer, naquela vida ela seria uma moça prestativa, prestimosa, a que chega aos lugares trazendo as coisas de que as pessoas mais precisam. (...)"  



Além da questão interessantíssima acerca dos nomes, que foi abordada de forma magnífica pela escritora, um destaque foi a participação de Selton Mello como personagem. O encontro da personagem com o Selton foi um acontecimento tão inesperado e agradável que eu me imaginei conhecendo um grande ídolo e tendo a oportunidade de passar alguns momentos ao lado dele.



"Selton Mello estava de pé, apontando para a cadeira ao lado da dele. 
Com um sorriso que não conseguia se conter, Nídia foi se aproximando. 
Devagar, sem fitar os olhos dele, com o sorriso desaparecendo, ela sentou".



Também é preciso mencionar que na viagem a São João Del Rey um encontro importante aconteceu e os rumos da vida da garota foram alterados de forma surpreendente e completamente emocionante! Esse fato lhe conduziu a novos questionamentos e novas dúvidas, confirmando as incertezas e mistérios da vida. 



"Um dia ela contaria a ele sobre as viagens que fez, ao decidir por esse ou aquele nome? Contaria cada experiência, cada sonho, cada possibilidade?
Não sei, ela disse.
Não sei, assim recomeçava o filme da vida deles".



Posso dizer, sem medo de errar, que é na simplicidade da história que reside a sua beleza e a sua complexidade. 



Destaques: 


- Este livro venceu o Prêmio Jabuti 2012 na categoria Melhor Livro Juvenil e Jabuti de Livro do Ano de Ficção. 

- A abertura do livro foi escrita pelo ídolo de Maria, o Selton Mello.



Universo dos leitores | Postagem: A literatura sensível e inteligente de Stella Maris Rezende | 7 de outubro de 2013

Disponível no Universo dos leitores

 
 
 
Email
facebook
Imprimir