Resenhas

A literatura sensível e inteligente de Stella Maris Rezende

Isabela Lapa

2013

Em "A Sobrinha do Poeta" somos conduzidos a uma envolvente e misteriosa trama que se passa na cidade de Dores do Indaiá. Quando escritos misteriosos começaram a aparecer nos livros da "sexta prateleira de baixo para cima da sexta estante diante da janela de vidro", os moradores da cidade ficaram agitados, preocupados e ansiosos para saber quem era o verdadeiro responsável por aquele ato. 



"O tempo foi passando. O caso dos escritos nos livros da sexta estante e sua sexta prateleira de baixo para cima diante da janela de bisotê foi se espalhando por Dores inteira. 
Dores inteira diante da janela de vidro bisotê". 



Alguns só pensavam em descobrir, outros tinham certeza de que a proeza era da Leodegária, a única que realmente se interessava por livros na cidade e que era sobrinha do poeta Emílio Moura. Enquanto isso, um menino começou a ter pesadelos com os acontecimentos, que na visão da diretora da biblioteca eram uma violação ao patrimônio público.



"Leodegária pensou em dizer: não acho bom uma pessoa escrever com canetinha iriscor num livros da biblioteca da escola de Dores, mas o mais grave é que há poucos leitores em Dores. Daí, a gente saber que temos um leitor que também gosta de escrever dá um alívio sabe? O erro passa a não ser tão grave assim. Precisamos olhar tudo isso com outros olhos. O mais importante é o incondicional direito de ler e escrever". 



Com um narrativa poética e repleta de características da linguagem mineira, a história se desenvolve de forma extremamente agradável e lúdica. Ao mesmo tempo em que apresenta os acontecimentos gerados pelos textos que apareciam nos livros, Stella permeia o psicológico dos personagens e nos mostra a essência dos conflitos da alma humana.

O gostoso dessa obra é que o mistério permanece até o final e a sensação de não saber quem é o grande responsável por toda aquela agitação instiga, prende a atenção e não nos permite largar o livro.



"A pista era um mistério.  Ele só saberia que aquela era a indicação orientação resposta quando a lesse com o olhar de alguém que lê as palavras pelo simples prazer de lê-las, por causa do som das palavras, por causa da música das palavras, pela simples existência das palavras, (...)".



Também é importante mencionar que o livro demonstra a importância e as maravilhas da leitura, o que é essencial para desenvolver o gosto das crianças pelos livros.



Destaques: 


- No livro encontramos a íntegra do poema A Casa, de Emílio Moura e ao longo da história versos do mesmo são colocados no texto. 

- O livro ganhou o prêmio "Bolsa para autores com obra em fase de construção", da Fundação Biblioteca Nacional.



Universo dos leitores | Postagem: A literatura sensível e inteligente de Stella Maris Rezende | 7 de outubro de 2013

Disponível no Universo dos leitores

 
 
 
Email
facebook
Imprimir