Resenhas

A poesia da primeira vez, de Stella Maris Rezende

Isabela Lapa

2014

Ao longo da nossa vida temos diversos dias inesquecíveis e marcantes, mas sem dúvida guardamos com mais carinho os momentos em que as coisas acontecem pela primeira vez: o primeiro dente, o primeiro passo, a primeira palavra, o primeiro dia na escola, o primeiro livro lido, o primeiro amigo, o primeiro beijo, o primeiro amor...

Tudo que é novo, seja lá o que for, nos instiga e aguça nossas emoções mais variadas, que se refletem de formas diversas. É exatamente sobre a magia do desconhecido que Stella fala nesse livro!

Nossa protagonista, a querida Pequenininha, que de tão pequena passou a ser chamada dessa forma e esqueceu seu nome verdadeiro, tem dois grandes prazeres: brincar de estátua e descobrir palavras novas. Com isso, cheia de imaginação e doçura, a cada vez que escuta uma nova palavra, fica petrificada como uma estátua e encantada pela "poesia da primeira vez".

Ao longo da sua vida, nem sempre fácil e feliz, ela opta por prestar atenção nos pequenos detalhes e aproveitar cada descoberta e cada aprendizado...


"Ela adorava ouvir uma palavra pela primeira vez.
Ficava paradinha na postura.
Numa espécie de feitiço.
Nem piscava os olhos."


Certo dia, um fato surpreendente e inesperado acontece e Pequenininha, de forma inexplicável, se torna uma estátua. Ora, mas por qual motivo se ela não havia escutado uma nova palavra? Pelo simples fato de que aos 8 anos de idade conseguiu comprovar a existência de um grande sentimento, o da amizade!


Minhas Impressões:

Quanta delicadeza... Quantos ensinamentos...

Em poucas palavras e com a maestria que lhe é peculiar, Stella construiu uma história sobre descobertas, sobre a importância das palavras e do conhecimento, mas também sobre a magia da vida, que de fato está nos pequenos detalhes e na possibilidade de aprender algo novo a cada dia.

A protagonista, tão nova e rodeada de problemas, é um exemplo de que a vida tem a cor que a gente pinta. Sem condições de ter muitos brinquedos, ela brinca sozinha e se diverte com as suas descobertas, encontrando nas palavras um conforto capaz de lhe deixar paralisada como estátua.

Tem coisa mais gostosa na vida que se encantar pelo novo e se interessar por pequenos detalhes? Acredito que não... Principalmente quando os detalhes são a capacidade de aprender e de sentir...

Acontece que o livro encanta não só pela mensagem que passa, como também pelo capricho com o qual foi escrito. Dá para perceber ao longo da leitura que cada palavra foi pensada e repensada, escolhida com carinho e atenção para tornar a história rica e especial.

Stella é incrível, escreve de forma deliciosa, usando e abusando da imaginação! Não é atoa que seu nome significa "estrela", afinal, ela tem talento para brilhar, brilhar e brilhar...

Também preciso destacar o trabalho do ilustrador Laurent Cardon! Os desenhos são notáveis, com cores singelas e ao mesmo tempo intensas, que foram utilizadas com muito charme e bom gosto, conferindo um toque especial para a história!

Confiram... Encantem-se... Presenteiem... Como eu sempre digo, não existem livros para crianças e para adultos, mas sim livros para leitores que apreciam a literatura em todas as suas formas e possibilidades infinitas! Sendo assim, recomendo para todas as idades!

Ah, se quiserem saber mais sobre a escritora e os seus livros, podem acessar o site dela. Tem muita coisa boa por lá!



Universo dos leitores | Postagem: A poesia da primeira vez, de Stella Maris Rezende | 10 de junho de 2014

Disponível no Universo dos leitores

 
 
 
Email
facebook
Imprimir