Resenhas

A literatura infantojuvenil e seus Oscars

Ângela Leite

2016

Não foi a primeira vez que um gênero tacitamente considerado “menor” sobe ao primeiro lugar no pódio do prêmio literário mais prestigioso e mais antigo do Brasil, o Jabuti. Em 2012, Stella Maris Rezende, com “A mocinha do Mercado Central” venceu não só na categoria juvenil como também na de Livro do Ano de Ficção, batendo grandes títulos de literatura geral.

Em 2014, a proeza se repetiu. “Breve história de um pequeno amor” conquistou para a autora, Marina Colasanti, dois primeiros prêmios – o da categoria infantil e o de Livro do Ano de Ficção. Ambos os feitos foram reveladores de que a literatura infantojuvenil brasileira está totalmente madura e digna de todo o reconhecimento, quer da crítica, quer do público.

Confira tudo na Revista Sentidos da Cultura!

 
 
 
Email
facebook
Imprimir